...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Quando a maré encher




O que realmente se esconde dentro da gente, não há como desvendar....
Às vezes  nem nós somos capazes de encontrar,  o que naquele lugar há
Lugares inexplorados dentro da gente, sentimentos entrelaçados e muitos desejos...
Arquivos corrompidos, links quebrados, o pico, o cume o chão.
A montanha, o céu , o plano...
Formas, cores, imagens, expressões..
Amor, raiva, ódio... Vai e volta pior intensidade...
Fraca, forte... Sem necessidade...

Sonhos e frustrações, expectativas e a esperança.
Dói, machuca, mas alimenta a vida....
Previsões, premonições, linha do tempo, estava escrita e você reescreve do jeito que você acha que serve, mas depois já não serve, e depois você não sabe como jogar fora, e você quer reciclar, mas há pedaços partidos em outro lugar, lugar esse que você não consegue mais alcançar.

Dia e noite, o que separa é a madrugada, cabeça e coração o que separa é uma boca...
Palavras e palavras, hora presas, hora soltas.
Coisas simples, porém complicadas, onde você escondeu a sua amada?
O que você fez com a vida, que virou essa presepada?
Você se escondeu, quis fugi , fugiu, voltou, mas não pra se redimir tem coisas que você mesmo não aceita a redenção, você quebrou, você deixou pedaços irem para o espaço, além do que se pode alcançar, do que se pode enxergar.

Você recusa vê, e  de fato enfrentar tudo aquilo que você fez por merecer....
Uma hora isso volta até você...
Prepare-se para estar na areia quando o mar vomitar.

domingo, 12 de agosto de 2012

Happy father's day...

Oi. Tudo bem? Espero que sim.

 Não sei como consegue dormi de noite,as não estou aqui para te julgar, na verdade queria te pedi desculpas pela nossa ultima conversa no msn, quando eu te desrespeitei, mesmo a gente não se entendendo direito e o senhor não me conhecendo, não sabendo nada de mim, sou sua filha e lhe devo respeito.

 Vim aqui porque há alguns dias já eu tenho pensado muito a respeito da nossa relação, não consigo lhe entender, não consigo imaginar porque as pessoas abandonam os filhos, largar a esposa é até normal, há separação, divergências de ideias, convivência insuportável, aí a separação é algo inevitável e é até melhor mesmo separar, mais saudável, mas abandonar um filho?? 

Por mais rebelde que ele seja, por mais teimoso, eu acho assim que os pais tem obrigações com ele, a vida toda sabe? È diferente de um amigo que você não se dá mais bem, é um filho, é um pedaço de você. Assim eu penso. Penso também que sou uma menina boa, e não posso me permitir mudar e carregar ódio no meu coração por causa do senhor, não posso ficar com raiva e mudar  meu jeito de ser por causa de ninguém....


Não posso me tornar ruim por causa de pessoas ruins, meu lema de vida é sempre melhorar. O senhor talvez não se orgulhe de mim, talvez nem se importe, talvez se importe... Não sei.


Deveria saber que eu sempre quis conversar com o senhor, sempre quis ser sua amiga além de filha, mas o senhor se fechou, nunca deixou eu me aproximar, nem para contar nada de mim, nem para falar nada do senhor.


Sabe quando eu cresci que comecei a compreender mais as coisas, eu entendi que errado ou não todo mundo tem um motivo para fazer as coisas que fazem, eu entendo sua profissão estressante, a vida que o senhor leva, imaginava, ainda quando a gente morava junto, que todo esse seu jeito hostil de ser pudesse ser problemas internos, dificuldades pessoais... 

Sei que o senhor não sabe, mas sou uma  pessoa que tenho muitos amigos, e quase todos eles conversam comigo desabafam suas coisas e eu sempre ajudo sabe? E eu ficava pensando como eu poderia ajudar tantas pessoas e deixar o meu próprio pai assim, todo amargurado, pensava por vez que lhe faltava uma boa amizade e eu queria ser sua amiga... 


Talvez não tenha tentado o suficiente...


Queria tanto conversar com o senhor sem aquele medo de numa briga qualquer o senhor jogasse na minha cara qualquer coisa que fosse, mas nunca tive essa segurança.


Não sei se sabe, mas o senhor durante minha infância foi meu herói, meu referencial, queria ser que nem o senhor...E agora sinceramente é a ultima coisa que quero, porque ainda não entendo o que leva o pai a desistir de um filho e quando eu tiver o meu, por mais que por algum problema, tivermos que morar longe um do outro, não vou largar-lo.

Não posso deixar uma parte minha, que me tem como referencial por aí, sozinho... 


Eu sei que o senhor é uma pessoa boa, mas não pode ser boa só com os estranhos. Poxa eu sou sua filha e o que sabe de mim? 

Sabe eu tinha todo o motivo do mundo para ser uma pessoa pior, revoltada e hoje em dia eu sou só uma pessoa que luta para não se tornar uma pessoa ruim, que luta para ter uma vida estavel, que tenta viver nesse mundo cão, que tenta se virar só. Não é fácil, ninguém disse que a vida era fácil... 


Eu tenho a melhor mãe do mundo e agradeço a Deus por isso todo dia porque se não fosse ela, sei lá o que seria de mim....  Quando o meu herói virou meu carrasco foi muito triste.... Eu me sentia só naquela casa, porque eu não tinha um relacionamento muito bom com minha mãe também, o senhor sabe disso, eu sempre fui ignorante, grossa e eu e ela a gente brigava muito, não sei se lembra mais eu e  o senhor eramos muito proximos e quando o senhor me abandonou a gente ainda morava junto, e eu me sentia sozinha naquela casa, dai até eu me aproximar de minha mãe eu sofri muito... Até eu ter alguém comigo lá ...

Sempre amei os dois do mesmo jeito, mas o senhor mesmo sabe eu discutia muito com ela, minha irmã andava mais com minha mãe,, e eu com o senhor, mas isso não durou muito, né?


Eu só queria ter meu herói de volta... E agora o que criamos foi um abismo entre nós...


Mas ainda estamos vivos, e eu não desistir... Sei lá tenho muita magoa aqui dentro, mas sou uma pessoa fácil de perdoar... Tá sendo dificil, mas já faz alguns dias que travei uma luta interna para tirar toda magoa do senhor de dentro de mim....


Quero ser uma pessoa melhor, espero que o senhor também comece a querer ser um ser humano melhor...


Feliz dia dos pais.




Jacimile Martins   


sexta-feira, 27 de julho de 2012

È de cima para baixo



No canto, quieta e inquieta, contraditória como só eu, me perdia nos meus pensamentos, nas minhas aflições, não tinha expectativas sérias, mas algo começou a mudar quando você chegou. Com esse seu jeitinho tímido, foi me cativando, fazendo renascer algo que parecia estar perdido, na verdade, antes de qualquer ação, algo já havia mudado lá no fundo, lá dentro, algo estava acontecendo no meu coração, não estava de fato perdido, ainda havia uma luz quase apagada, brilhava quase ofuscada por uma escuridão, mas que pareceu receber uma carga forte quando você apareceu, trazendo aos poucos seu brilho de volta.
 A brincadeira começava a se confundir com a verdadeira intenção. Essa que nem a gente sabia que existia.
A gente veio se aproximando, sem querer querendo, eu fui chegando e quanto mais chegava mais gostava, mas queria ficar. Porque quando estou com você, não existe outro lugar que eu queira ficar. Porque é sempre a primeira pessoa que eu quero compartilhar algo, é a pessoa que eu sempre espero encontrar quando chego a casa, por mais que não seja fisicamente, parece rápido e intenso, não gosto de dá passos maiores que minhas pernas (pode parecer que são grandes, mas às vezes com intensidade damos saltos inacreditáveis), quero cuidar e ir devagar, quero ficar, quero continuar, quero poder ser seu apoio, quero te conhecer mais, quero poder ficar feliz em ser útil ,gosto da forma que as coisas vão, gosto do jeito que venho me prendendo e me viciando em você. Gosto de voar, gosto de preservar minha liberdade, mas não adianta ser livre e ser só, quero companhia para poder explorar o céu, e ele é imenso, ficaria mais que contente se aceitasse vim comigo, compartilhar da liberdade. (não o bairro)
Às vezes é nas coisas  ou pessoas mais inesperados que encontramos os melhores momentos que descobrimos o que não estava coberto, mas a gente não sei porque não enxergava é como se um véu fosse rasgado e agora tudo ficasse mais claro, cada dia que passa eu tenho mais certeza do que quero e do que quero fazer (ficar rica também está subentendido nisso), mas eu quero você, quero você mais do que ontem, menos do que amanhã, quero você um pouquinho cada dia, quero ter overdose de você nos finais de semana, quero senti saudade só para depois matar. É baixinha é de baixo pra cima sim, porque você aí de   baixo me alcançou aqui em cima, me atingiu, me acertou , eu quero fazer por onde te merecer. Meu bem, tnks por aparecer, obrigada por permanecer. Beijão bem grandão. Fica comigo enquanto dê, enquanto for bom, que seja bom por bastante tempo, que esse tempo seja suficiente para ser por longo, que a gente construa nossa felicidade. Espero também continuar com os tijolinhos, vamos criar uma mansão, eu quero te dá a mão e te ajudar na sua construção. Meu bem lindão.

sábado, 14 de julho de 2012

Mais um daqueles sem titulos


Não é que ela é má, mas ela não presta, não pra mim, não é que ela seja ruim, mas ela  fica melhor sem eu, não é que eu seja ateu , incrédulo, ou desconfiado, é que sei que ela agora tem outro amado. Não é que eu não fui atrás, porque eu até tentei ir mais,  porém não posso forçar sentimentos dentro dos outros.
Não é que vá morrer sem ela, mas vou pirar...
Tranquila agora porque sei que há de passar.
Não foi meu primeiro nem segundo amor, foi forte, inesperado, bom, mas era de mais para mim. Não é que ela não me completava, mas isso eu já não podia fazer.
Não é que era tudo aquilo que eu esperava, porque naquele momento já não esperava nada, mas era ela que me fazia ri nos dias cinza e azuis da minha vida.
Era um mastro sem profundidade onde me apoiei por completo e ele caiu, caí, me derrubou. E o chão me acolheu tão aconchegadamente que eu não queria mais saí dali.
Sem forças, eu fui ao inferno, sabendo que estava lá, com a certeza de que sairia, mas naquele momento, naquela hora, eu estava lá, e era um fato, por mais que minha consciência me dissesse que eu voltaria, eu ainda estava submersa nas suas profundezas infernais. Houve momentos que eu pude levantar, mas já não sabia se queria saí, o medo que eu tinha de voltar,  da queda , dos tiros, das dores, vi uma luz  e tentei voar, mas ai me lembrei que eu não tinha mais asas e por isso estava no chão.
Èis que surgiu uma linha reta abaixo de mim e agora o que me restava não era nada, além de caí ... Novamente eu mais uma vez estava em queda livre, caindo das profundezas para outro abismo. Renegando qualquer ajuda para sair, tentei ficar, tentei me perder, mas não consegui ir até o fim, ainda caindo tentava subi, já sem certeza se queria me manter no alto, não queria viver, continuava sobrevivendo, andando , correndo e muitas vezes parando , caindo.
Bobagem ficar assim, bobagem deixar o coração se tornar o centro da vida.
“Amor por que te chamo assim, se com certeza você nem lembra de mim?”
Sentada, esperando o próximo passo, evitando outros embaraços e já confusa, e já embaraçada, matando o ultimo fio de esperança restante, fazendo de hoje um marco, uma data importante para deixar tudo para trás e viver o momento buscando positividades. Sem saber ao certo se um dia conseguirei voar novamente, minhas asas foram podadas desde jovem e elas não cresciam novamente, estranhos, mas foi assim, aos poucos me restaram cotocos de asas, que ainda me deixavam  planar, mas de uma hora para outra eu estava sem elas, sem nada, sem asas sem penas, sem poder sequer planar, sentei a observar o próximo passo, como teria que me comportar na nova fase desse jogo desconhecido por mim, onde fui massacrada, maltratada , até por certos amigos.
Abri os olhos tudo que eu consegui enxergar foi à mesma coisa que via com os eles fechados, uma escuridão havia me arrebatado, não sabia o que fazer porque não tinha para onde ir, sentada ainda, abracei meus joelhos, me encolhi tentava me proteger acho que precisava mesmo era me livrar de mim.
Havia vozes que não diziam nada, um barulho descomunal, mas não havia ninguém comigo, não havia pessoas, e todas essas vozes estavam na minha cabeça dentro de mim. Era meu silêncio interno, gritando. Seria minha consciência?
Mas que confusão, mas que coisa! Mas poxa... Eu queria levantar e queria continuar sentada, queria enxergar, queria me expressar, mas continuei calada com os olhos fechados.
Tenho a vida inteira aqui, tenho eras que sempre que saio retorno para cá, do que adianta mesmo levantar? De que me vale mesmo ter asas se vira e mexe eu me desequilibro e despenco?
O que adianta tanta liberdade se eu não me sinto livre?

Roubando ideias que também me pertencem



Somente quando eu durmo você, se faz presente de verdade na minha vida.
Somente quando eu durmo, consigo de novo olhar seu rosto.
Apenas quando eu durmo, eu vejo aquele sorriso, aquele jeito de me olhar.
Quando eu durmo, tudo ainda estar lá, intacto do modo que deveria continuar.
Vejo você chegar sem nunca se afastar, muitas vezes prefiro não acordar, 
Nem ao menos levantar, tento voltar para aquele sonho onde você não soltava minha mão.
Tento voltar aquele tempo real, em que corria para encostar ao teu coração.
Todas tentativas parecem vãs, quando mais me aproximo, você vai sumindo.
Tão perto, dividindo a mesma região e ainda assim longe.
Ainda corro para alcançar teu coração, talvez eu, agora corra em outra direção
Por medo de mais uma vez perder o chão.
Quando eu durmo, posso te ouvi sorrindo.
Somente quando eu durmo, posso ter seu lado doce comigo.
Escuto sua voz me pedindo pra vê meu rosto, somente quando eu durmo.
Sinto você me protegendo e tirando toda dor de mim, apenas vejo em meu sonho
Você me pedindo proteção, você me estendendo sua mão.
Somente quando eu durmo. Não quero mais acordar então.

Inspirada na música de ther cors Only when I Sleep

Um recanto, um canto, um lugar de encanto



Não dava para continuar no mesmo lugar
Queria sair, correr, vencer, voar.
Queria fazer rimas mais bonitas
Queria a positividade
Dois patinhos na lagoa
Eram tão distante de mim
Agora nadam aqui
Traços, linhas...
O tempo não deixa nada passar sem marcas
Ele cicatriza as feridas, porém não esconde a cicatriz
Tantas vezes os pés estiveram no lugar das mãos
O coração no lugar da boca
Quantas vezes correu sem direção?
Ou pensou que ia ficar louca?
Queria sair, queria se esconder, se afastar de tudo que lhe causava dor.
Brincou que não existia, disse o que não queria
Aceitou o que não devia.
Chorou por ser bichinha tão arredia.
Queria carinho, queria colo, queria sua mãe;
Queria voltar ao útero dela.
Sempre querendo em demasia
Talvez por não ter
Pensou que podia...
Tentou desistir, tentou prossegui queria chegar ao fim.

 Jacimile Martins

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Tão , tão , tão....

Sempre cercada de gente, sempre se sentido tão só. Sempre achava braços e pessoas , por mais que essas pessoas fossem diferentes, ficava só ou escondida, se quisesse. Há um passo tinha vários refúgios, preferidos três. As vezes na madrugada saia de casa e ia para outro lugar,  ia para casa de um companheiro que por vezes dividia das mesmas agonias. Algumas vezes apenas andavam juntos, até uma praça onde eles desabafavam tudo que outrora sufocava, as vezes buscavam por uma terceira companheira e ficavam acordados até o sol nascer e depois de nascido continuavam acordados, mais tarde cada um ia fazer suas obrigações. Se quisesse movimentação ou agito, tinha tudo ao alcance do seu celular, se tivesse se sentindo sedenta de elogios era fácil entrar na net e de repente se cedesse, em poucos segundos não estava mais sem companhia, nas ultimas semanas teve calor humano de mais, mas isso não basta, não é o que te satisfaz e todo o álcool ingerido para fazer esquecer que mesmo de corpo quente possui um gélido coração, parece não fazer mais efeito/sentido.
Quando queria ser mimada ia pra outro refugio, quando pequena usava esse refugio pra fugi das broncas do seu pai, era lá que ela conseguia desacelerar a mente, se é que ela consegue isso. Cresceu ficou sem tempo, sua vida mudou, cheia de responsabilidades e cobranças vindo por todas as partes, cobrada de atenção por todos, vindo de todas as direções. De repente decidiu voar e sair do seu âmbito rotineiro, quis mudar, quis  lutar, procurou a liberdade , sem ao menos saber o que é isso, já que nunca estaremos de fato livres, sempre vamos nos prender a algo, ou alguém. Mãe, pai, amigos, irmãos ou amores, maridos, namorados, amantes... Aquele lugar especial.
Sabendo que a solidão até lhe cai bem, como diria o Renato,porém nunca quis ficar só de fato. Mesmo quando se escondia, esperava ser encontrada, talvez não por qualquer pessoa, mas nunca, apesar de por vezes se visualizar só,nunca quis ficar sozinha, mesmo que antes não pensasse em se casar, ela quer ter alguém pra dormi pensando sabendo que esse alguém é teu. Ela quer por vezes acordar ao lado desse alguém, ela quer se prender, que ser livre junto,  mas não quer qualquer alguém.

Como diria Humberto Gessinger:

" Do que adianta mesmo ser livre, se tanta gente vive sem ter o que comer. Estamos sós e nenhum de nós sabe onde vai parar. Estamos vivos, sem motivos, mas que motivos temos para estar?  Atrás de palavras escondidas nas entrelinhas do horizonte dessa highway, silenciosa highway"
Correu fugiu, e agora estar aqui, meio perdia, mas sabendo que o tempo não para e que ela também não vai parar enquanto poder caminhar vai seguindo em frente, mesmo que por diversas vezes triste, não vai se entregar, mesmo por muitas vezes querendo, vai resistir.

Tão tão tão... tão seu o meu coração.

sábado, 19 de maio de 2012

Anotações importantes

Importante lembrar de não esquecer que é importante lembrar, para não esquecer e ficar sem lembrar, que é importante saber que esquecer as vezes é bom. para não chorar, mas tentar esquecer faz lembrar mais.
Como esquecer o que já não consegue lembrar? Saber lembrar é bom quando não te faz chorar.
Pensar em esquecer jamais, o que foi feito pra eternizado ficar.
Chorar é bom, mas é importante lembrar que o amor não foi feito para machucar.
Bom lembrar que as coisas importantes nem sempre ficam expostas, amostra em qualquer lugar, as vezes tracamos em um canto só nosso, para evitar chorar por aquilo que não consegue esquecer.  Porém existem coisas que por mais que force, já não consegue lembrar.
È importante saber das importancias das coisa, tais como pessoas.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Ao som

Escrevendo ao som, deixando cada acorde tocar na alma, olhando lá fora, e lá é a chuva que bate na calçada, eu aqui sentada , parada, quase inerte, com minha cabeça toda bagunçada.
Aparentemente fria, mas tudo que eu preciso é só a tua companhia ou me dê um litro de wisky e será bom por miséros segundos. Aqueceria o meu corpo frio e eu pensaria que meu coração também estaria quente....
(...)
 "Amor se cria!" Tudo bem e depois de criado, tem como matar-lo? como?
Podia ser você , mas são só espasmos de um amor perdido e um coração partido.



Ps: Ao som de radiohead

Podia ser...

Podia ser um diário de bordo, mas é só um caderno.
Podia ser um domingo, mas ainda é quinta.
Podia ser um bar, mas é uma loja.
Podia ser uma ilha, mas é só um litoral.
Podia ser só, mas ele me acompanha.
Podia ser sem música, mas a gente cria.
Podia ser nada, mas tem alguma coisa aí.
Podia ser minha namorada, mas é só meu amor.

Estranho

Toda vez que respiro doí mais, os suspiros , os sopros e as inspirações, não são mais, as mesmas, até  o meu silêncio mudou. Não imaginava sofrer assim, por amor.
Mudei, deixei, abandonei o meu bom torpor.
òdio e amor, os dois são um grande jogo de horror.
Eu temei em esquecer que o outro não pode ser o centro do mundo, não podia ser.
Agora eu me perco em um universo soturno  sem você.


17/05/2012 Salvador-BA

1..... respira....2 ..... respira .... 3 ....

1,2,3... Só precisava achar uma caneta, um lápis, algo que ferisse o papel, mas que não apenas ferisse, algo que desse fruto. Não seria só rabiscos aleátorios, seriam palavras que saissem direito do meu coração... falando em coração, acho que as pessoas na nossa vida são canetas, nosso coração/alma , os papeis... Elas vem rabiscam tudo. Algumas não dizem nada,  outras nos ensinam algo, nos deixam um legado, mesmo que em silêncio.

Amor, estou aqui sem o seu. (Já não importa) queriaeuqnimportassemesmo
amor, pensei que o seu era todo meu. (Já não importa)

P.s: Escrevi há uns 3 meses atrás a parte superior, enquanto olhava e respondia você. Que cismava em saber o que eu estava escrevendo,

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Sábado, Domingo..... Sexta!

Olá... Depois de tantas coisas, tantas brigas e intrigas... Eu me encontro novamente com eles, os meus encostos. Amigos de longas datas, não são mais amigos, né pessoal?
Sábado, já estava no meio da micareta aqui na minha linda cidade, eu não fui, apesar dos inúmeros convites, estava na expectativa de uma viagem, e mesmo que não viajasse, queria um momento meu, passei esses últimos meses em um estresse FDP. 
No sábado houve uma festa na casa de uma outra amiga, onde a galera alternativa amistosa, se reuniram para beber, eu preferi curti a minha solidão noturna. Foi o que fiz, não tinha dormido direito na sexta, na verdade não havia dormido nada, nem torto. Só consegui pregar o olho se é que tem como pregar o olho  quando o sol nasceu, ai foi pior.. Dormi pouquíssimo. O dia foi até proveitoso já que eu e minha irmã arrumamos nosso quarto juntas na verdade ela me ajudou a arrumar o meu.  De noite eu fiquei assistindo filme e moscando na net, quando recebi uma ligação de uma amiga Simone ela estaria vindo dormi aqui com a namorada e Elson. Tranquilo, mas eu não queria minha paz abalada, nem meu quarto bagunçado, estava em um período onde o mundo todo desandava, e os pedaços de céu caiam em minha cabeça.  Ninguém precisa receber patadas por causa de um mal dia meu. Por causa dos meus maus momentos, porém foi inevitável.
Sábado dormimos aqui, eu trancada no meu quarto, algumas vezes no celular, e eles zuando na sala.  Eu algumas vezes saia, depois de algumas brincadeiras sem graça me estressei, chegou o domingo eu que já não tinha paciência, então piorou... Certas pessoas se sentiram em um hotel,  sei lá eu estava com preguiça e com sono , nada hospitaleira, avisei, tinha avisado desde de antes, estava em um mau dia. Me deixem quieta.
Não deixaram fui cavala de mais, foram embora só restou Elson. Na verdade não sei porque estou detalhando essa discussão, acho que foi por ter sido a mais recente. Me senti tão só na segunda feira, ainda mais depois que o Elson disse que só voltaria a falar comigo ou com a Simone depois que ambas estivessem verdadeiramente se falando. E eu com meu jeito idiota de ignorar as coisas, e as pessoas que quero. Acatei a decisão de Simone, se afastar de mim. Mas mano, é amizade de longa data. É aquela coisa chata que você já não vive sem.
Os dois. Anosss de amizadeee... Os três. Ninguém sabe o que é pink sem elson sem jaci. Eles não existem.

Diante de tudo de repente um vácuo, um silêncio. Me sentia incompleta, diante de um quase abri mão de pessoas erradas, errantes e muito importantes na minha vida.
Me sentido vazia de maneira extremamente triste. Comecei a pensar que de fato o mal dessa vez poderia ser irremediável. Não expulsei com palavras, mas disse com jeito que não as queria aqui, foram embora me restou ele, o Elson que mais tarde pela net disse que não falaria mais comigo até a situação ter um jeito, um bom jeito. Onde todos voltassem as boas.  

Nunca senti-me tão sozinha. E de uma hora para outra, todos me cobravam atenção, e me cobravam... E me julgavam, me repreendia por atitudes infames, nada vinculada com eles, (meus amigos). Eu outra ser errante e errada que ando pairando por esse mundo sem sentido....
E no meio de minha aceitação onde eu tinha decidido ficar na minha, fui surpreendida com um post, que só quem fez, Elson eu e a Simone, poderíamos vê. E nesse post, eu vi o quanto eramos importante para ele, o quanto é importante para todos nós ficarmos sempre bem conosco, o quanto já brigamos, e então eu comentei primeiro dando meu braço a torcer... e logo depois Simone também comentou, mas de repente morreu ali, e tudo voltou a ser vago, pelo menos dentro de mim, e o medo de que as coisas não voltassem a ser como antes, chegou até aqui. 
Foi então que hoje, sexta-feira .... Eu aqui sem roupa, na net, moscando e de cara inchada de sono, ouço a campainha tocar, sai praguejando, e quando atendi era Kátia, quando eu fechei o portão ela disse: "tem mais alguém aí" de repente vi a Simone que me acolheu em seus braços de uma maneira nunca ocorrida antes, me dizendo coisas que só a gente sabe. Do jeito ogro nosso, nos amando como amigos tem que ser, porque sabemos que erramos, que somos idiotas, e quando a barra pesa, só nos resta a nos, nós. Quem mais? Quantas dores sofridas juntos, quantas alegrias... Somos três amigos de personalidade distintas, porém algo nos une, talvez como disse o Elson, somos todos uns cavalos.
E daqui fomos em Elson, nos redimi a ele e agradecer do nosso jeito. Porque agora somos um mal irremediável, juntos, mesmo que o destino trace caminhos diferentes para gente, independente de pessoas fazendo intrigas, namoros, e da maldita distancia NOS não nos distanciaremos NUNCA. Porque onde há amor, a porra lombra.  Isso é sincero e real, pude sentir mais uma vez hoje, posso dizer aqui, sem medo algum, que eu realmente amo vocês.Obrigada por me atura todos esses anos, sei que são gratos também por eu aturar vocês. Sem vocês dois não há Jaci, nem mile. Não existe Jacimile.  ♥
A gente tem nosso espaço momento de solidão, ou as vezes tentamos ter. Sumimos e aparecemos, e no fundo não vivemos sós.

Ainda vamos brigar muito, e nos amar mais ainda. Essa é a lição que fica, viu Elson? A gente aprende as cosias também na vida real. 

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Um desabafo abafado, um amor. Um laço remendado. Títulos são uma merda.

Hmmm.... domingo, eu tento te vê, cansei de conversar por cá, não parece legal. As emoções quando a gente conversa por meio de diálogos escritos, raramente são as reais, geralmente,quase sempre são as emoções de quem estar lendo, e não as de quem estar escrevendo, como deveria ser.
 Ontem você me ligou, eu já estava deitada naquela hora, e no celular. Cabeça doia um pouco. Entendo que eu tenha sido fria, entendo que é realmente chato,tudo isso que está acontecendo entre nós.E eu realmente gosto de você. Você, minha prima, confidente... vira para mim e diz ontem, que eu e só estou colhendo o que eu plantei. Legal... Eu sempre soube disso. Legal mesmo ouvi isso do jeito que eu estava... não é drama. Mas é que talvez eu esteja evitando certos tipos de conversas, porque eu sei, ou tenho ideia basicamente de como as coisas vão ser na conversa, acho que estava realmente fugindo dos meu problemas... Mas já que eles não fogem de mim, preciso enfrentar-los , né? 
Durante anos, eu passei me culpando por tudo de ruim que esteve acontecendo aqui...
 Durante anos, eu apenas me culpei, nunca culpei nem meu pai, por nada... Você deveria saber disso, já que quando a gente conversava por mais que eu estivesse com raiva eu não jogava a culpa nele sobre os meu fracassos, sempre disse que sabia que eu tinha vacilado muito, que queria mudar, claro que as vezes só falava e não mudava. Porque não é tão facil fazer quanto é falar. 
Mas sabe de uma, estive pensando que não plantei tanta coisa assim, mas também não me importa mais...
E outra, acho que você não tem a menor noção de como é se sentir sozinha, mesmo cercada de pessoas, me sinto fracamente, sem familia. Não me sinto mais confortavel como antes para desabafar tudo aqui, porque receio talvez ser interpretada mal, talvez você fique achando que é drama, também porque não é muito de mim ficar falando tudo sobre mim.... 
Não quero ser julgada de novo sabe? é ruim.... Porque na verdade só eu sei como estou.
 Esses ultimos 4 meses então... foram simplesmente dificil me manter viva. Pode pensar que é drama, não to falando só sobre o aspecto de que meu pai não tá nem aí. Não to falando só no apecto familiar. To falando que esses 4 meses foram barra para mim em todos os outros aspectos, Trabalho, familia, casa, curso,coração.TUDO de uma vez só. É realmente dificil me manter por perto, com tantos conflitos....
Acho que não sei mesmo lidar com isso. E também não quero parecer que ando chorando miseria, Mas estive tão mal esses dias, abalada emocionalmente mesmo. De um jeito que jamais estive. Saudades, até bateu, de sofrer só por amor.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Qualquer coisa

Sentei aqui e decidi escrever qualquer coisa, qualquer ideia que me passasse pela cabeça. Eu para começar nunca me entendi, acho que não vou começar me entendendo agora, eu to morrendo de calor e o que eu to fazendo? Tomando uma xícara de café quente, pior que é exatamente isso mesmo que estou fazendo. 
Sobre meus pensamentos e sobre as coisas que passam pela minha cabeça, é tudo muito confuso, no momento eu só quero sair daqui. Me sinto muitooo presa aqui e quero me libertar , agoraaa....

As pessoas são complicadas e eu aprendi da pior maneira possível a não confiar nelas, muitas coisas que se dizem são apenas da boca pra fora. Não vai vingar. E você depois começa a se sentir bocó de mais, por acreditar. Foi lá minha infância remota que eu aprendi que  tudo não eram só flores, comecei a enxergar os espinhos, em uma promessa não cumprida, em atos de egoismo, vê aquele ser que eu idolatrava, meu pseudo deus se transformar em meu maior carrasco não foi nada fácil. Sabe, minha primeira postagem desse blog fala sobre ele, fala em poucas palavras em como eu fui me afastando dele, de como eu lutava para ser reconhecida por ele. Um monstro, um demônio, um ser ruim, que foi embora e me deixou aqui, me largou, não me liga, nunca me ligou, nunca disse palavras bonitas, até quando estava sofrendo eu fui lá, por você. Não fui por merda de avó nenhuma, que nunca lembrou da minha existência, fui por meu pai, que tinha perdido a sua mãe. Fui pra dá meu ombro, e meu abraço, coisas que depois de tanto tempo a gente nem sabia mais o que era, fui pra dizer que amava ele, e disse. Fui pra tentar dividir o peso que ele estava carregando, fui pra pegar um pouco da sua dor para mim, fui para tentar ser uma filha solidária, mesmo ele nunca tendo sido um pai, nem solidário nem nada.
Tantas vezes tentei falar com ele e só ouvia um "não quero saber da tua vida" , "isso não me interessa"... Quando meu rendimento escolar foi decaindo , ele sabia chegar direitinho em mim e  me humilhar, me chamar de burra... Quando ele brigava com minha mãe e saia para casa da minha vó me levava com ele e sabia ficar falando mal de minha mãe para mim, sempre... Sempre soube me dá as melhores surras e quebrar minhas melhores coisas, inclusive meu violão. Sempre tentou me privar de viver, e sempre soube me dizer as palavras que toda filha quer ouvi " vou te matar se você não sair da minha frente agora"... " sua voz é insuportável" ..... Eu não tive culpa de nenhum mal casamento, eu sempre me sentir tão sozinha aqui. Ele decidiu sair de casa e foi uma das melhores coisas que  me aconteceu nesses últimos anos, sabe a sensação de alivio? foi o que eu sentir.  Mas também não posso negar que a sensação de que tudo estava desmoronando ficou, aqui pertinho. Quando ele saiu de casa, ele me esqueceu de vez. Não é que eu queria ser lembrada , é que sei lá, ele é meu genitor, me colocou no mundo e depois simplesmente virou as costas para mim, de vez. Já tem quase 2 anos que ele saiu, e tu acha que nesses 24 meses ele veio aqui alguma vez me visitar ? Nem no dia 11 de junho, nem no natal, nem na pascoa, nem em data nenhuma. E as poucas vezes que ele passou por aqui me fez querer ficar mais distante dele, ele vinha como furacão, ventania, infernizar a vida da gente, brigar com minha mãe e falar merda. Nem sair ele soube, eu paro e me pergunto , "hey man que merda de homem é você?" , antes eu tinha uma vontade de conversar com ele, saber o que aflige ele a tal ponto, o que faz ele ser assim tão hostil, só conversar para poder tomar um pouco dos problemas dele para mm, conversar sem julgar, afinal sou tão boa amiga de todos, porque não dele? mas como é difícil chegar até ele, mesmo assim decidir me preocupar, ligar para ele, até a ultima vinda dele aqui, onde ele fez questão de machucar minha mãe. Minha querida mãe. Que por mais que eu me revolte, que ela se revolte , sempre tá comigo, por mais que não seja daquelas mães afetivas em demostrações corporais, com carinhos e dengos, é a mãe para todas as horas, até para as horas inexistentes. Ela que sabendo de todos meus defeitos, os meus piores defeitos, fica do meu lado sempre. Imagine so a merda do meu genitor não sabe nada de minha vida, nem que sou lésbica e já me trata assim, imagine só se um dia ele descobrisse, se ele me rejeita tanto porque não sou nenhuma especie de filha exemplar que ele pode mostrar aos amigos, imagine se ele descobre que sou pior do que ele pensa. Isso não é pai, o nome disso é outra coisa.

Desde então... 
Entre tantos pensamentos confusos na minha mente, não sei porque hoje resolvi falar sobre isso.  È meio revoltante, poderia culpar ele por tudo  que deu errado para mim, mas não, eu sei que a culpa é toda minha, isso é só um desabafo. E também , eu não sei que diabo família quer dizer, assim de família tenho minha mãe, só. Pelo menos de sangue, é ela mesmo que é minha família, o resto da minha família escolhi com o tempo, são alguns raros e poucos amigos que aturam meus pittís, que eu aturo os deles, e que vivemos feliz, nessa inconstância que é a vida. 
O resto é hipocrisia e eu odeioo ODEIO, datas comemorativas, talvez por não ter uma família, por não ter o que comemorar, nem com quem passar. Não que isso esteja errado.. Problema meu que nasci gauche nessa vida...
Eu tirava boas notas , ganhei um violão aprendir minha primeira musica sozinha no meu quarto vc nunca me elogiou ... Eu não lutei para ser reconhecida logo me dei por vencida ouvir somente palavras duras vindo de vc... mas nunca guardei odio...


 Isso foi da minha primeira postagem, porque acho que sinto odio dele hoje em dia, talvez agora menos, meu coração é muito vadio, queria ser mais dura e cruel.


terça-feira, 3 de abril de 2012

Toda vez que eu escuto...

Toda vez que eu escuto chasing cars de snow patrol, eu fico com vontade de deitar no chão, na cama ou  em qualquer lugar, com meu cigarro pela metade na boca, soltando fumaça, eu fecho os olhos, aperto bem apertados, e penso se você seria capaz de vim  e deitar comigo, só deitar e segurar na minha mão, voltar aqui onde você nunca esteve e  me trazer de volta a paz que roubou do meu coração...
Toda vez que eu escutava chasing cars de snow patrol, eu tinha vontade de deitar no chão sozinha e esperar por qualquer companhia, já tive vontade até de me jogar da ponte da cidade de cachoeira, só de lembrar da musica e isso atenuar minha solidão... Mas depois que eu te conheci , toda vez que eu escuto chasing cars de snow patrol, a minha solidão não anda mais sozinha... Eu queria não pensar, mas toda fez que eu escuto snow patrol e sua chasing cars, não sei porque eu penso se  você não quer voltar aqui, aqui onde você nunca veio, mas sempre esteve, e ficar... Aqui ou em qualquer lugar, eu penso, toda vez que escuto, qualquer coisa principalmente chasing cars,  se você não quer dividir comigo seu mundo, suas dores, seus amores, eu penso se você não pode me amar, mas ai os últimos acordes vão sendo tocados e eu penso, que por mais que eu pense, são só pensamentos, e toda vez que eu penso em não pensar lá estão eles, vindo junto com os ventos da madrugada calorenta, vindo com as poucas chuvas que teve aqui desde que você se foi... e eu leio e releio aquela carta na redundância de um arco iris e sinto vontade de enfiar uma faca no meu coração, para uma dor anular a outra... toda vez que eu deito, levanto, me movimento, só consigo pensar que  sem você envelheci 5 anos em 2 meses, emagreci e nunca mais voltei aos meus 70kg, penso que fiz tanta coisa só tentando desesperadamente te esquecer , e lembro que nunca deixei você, nem quando você deixou minha bunda roxa, toda vez que eu olho para qualquer coisa, eu penso... repenso.. nada tem graça. sem você, nem esse blog, nem esse texto. Mas não pode ser assim, eu tenho que me amar antes de qualquer coisa e pessoa, mas vai dizer isso ao meu coração... só queria que você deitasse aqui até o final dessa canção...

segunda-feira, 26 de março de 2012

Deslocada ainda é pouco

As pessoas são estranhas, não sei mais no que acreditar.... contos de fadas, casamentos... amor eterno isso tudo me parece estranho, porque uma parte desiste sempre, ou traí? Eu me sinto diferente disso, e por ser diferente quis me tornar igual, mas acho que não posso mudar por causa disso...
Além de relacionamentos, outra coisa estranha são as pessoas com poder, por menor que seja, elas se sentem BEM maior, do que realmente são... Pisam maltratam, magoam um pobre coração.... Um pobre coração já magoado... Ainda  me revolto porque as pessoas não param para nem ao menos tentar se colocar no lugar da outra... A vida, toda a vida, é como se fosse uma historia, um filme, o que quer que seja, que tem vários atores, cada um sentindo seu drama, é bom impor o que você quer ao outro, sem nem pensar como ele estar se sentindo por isso.. È por mandar e gritar "Problema seu", é.. deve ser... deve ser bom descontar as frustrações pessoais , ou raivas em outra pessoa qualquer, deve ser bom magoar alguém que não tem nada a ver, com quem magoaram você... So pode ser no minimo orgasmático uma coisa dessas... Deve ser melhor que sexo. --'
Sinceramente, odeio pessoas mentirosas, egoistas... Cansei de respirar esse ar.

Na minha cabeça as pessoas tinham que ter, bondade, pelo menos em 98% do ser.... nem sei se eu sou, no minimo devo fazer parte dessa coja, já que faço parte dessa raça. Mas sei lá, há de haver, exceções, tem de haver.

Não posso continuar me sentindo sozinha no mundo... Ou não devo continuar nesse mundo, onde tudo é um eterno e grande tanto faz.

Liberdade para mim é pouco. O que eu almejo não tem nomenclatura...

E do nada me deparo lembrando daquele filme... "Na natureza selvagem" , bem que as vezes, por muitas vezes, talvez 25hr por dia eu me sinto assim como o Christopher McCandless ....  Enfim deixa pra lá.
Talvez meu erro seja esse, deixa pra lá , ignorar, ainda espero aprender a lidar com isso...

Cansei dos que me cansam, agora eu quero descansar, brincar, ser feliz feito criança.

Talvez eu me ache muito por cima, e esteja totalmente sempre por baixo, não sei onde estou, não sei porque ainda e estou e não sei porque continuo estando.. Paranoia.
Queria dormi, e sei lá, de repente não acordar.

ctrl+c e ctrl +v de mim mesma

repostando um post do meu facebook

Religião ( PARA MIM) è pura hipocrisia, as pessoas vestem uma capa para entrarem em um templo e pensam, que assim, desse jeito, serão felizes e encontrarão o galardão ... Julgam muito a todos, pensam que são os certos e santos, esquecem de por fim pensar no próximo, de se colocar no lugar dos outros.... Demagogos.. Cada vez mais me decepciono com esse tipo de gente... Clichê mas acho digna a frase que diz: "-Nunca diga dessa água não beberei." não só porque é muito tempo, o nunca, mas é pior dizer quando se bebe...Meu Deus continuará sendo o amor, até quando as pessoas vão ficar acreditando em um Deus separatista? O amor é o que nos une.... Quando os seres humanos, todos, (não estou me excluindo disso) aprenderem a se colocar no lugar do outro, o mundo será um local melhor de ser vivido. Não devemos mudar por pessoas ruins, devemos ser tipo um sândalo que mesmo machucado, ainda perfuma o machado que o cortou. Mais uma vez... tentar fazer o bem, sem olhar a quem... Isso é uma tentativa de não me tornar uma pessoa ruim, é um desabafo é uma vontade de ser melhor e otimista. Acreditando que um dia as coisas mudarão para melhor, SIM! por que não ?

segunda-feira, 12 de março de 2012

Em colapso moderado

Penso todo dia em postar aqui, mas ... Pensamentos bagunçados, sentimentos ultrapassados... Palavras, só palavras realmente não resolvem nada... Eu as vezes quero um colo, um abraço, as vezes quero somente a minha companhia...

Sinto saudades de tanta coisa, de outras eu deixo para sentir outro dia... acho que vou me ignorando e assim pensando que estou ignorando as coisas ruins, mas por muitas vezes só me deixo ... Me abandono.. Preciso cuidar de mim.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Acho que...


... Não sei bem o que acho, mas cansei de lutar, de bater na sua porta e só encontrar o eco dos murros dados por mim mesmo, tudo que eu faço volta de novo pra mim, talvez mais forte. Pelo menos as coisas ruins, acho que...
Não sei se conseguirei terminar essa frase de "acho que..." porque na verdade queria poder mudar tudo... Mas acho que...

Sei que a dor não passa, as dores nunca passam, a gente apenas esconde elas, isso quando elas não nos escondem... Nos reunimos todas e botamos em um cesto de solidão... Elas se amenizam e depois, viram feridas cicatrizadas, superadas e ensinamentos, o problema não é racionalizar tudo isso, o problema estar em fazer o coração aceitar, que vamos superar e ficar de boa.

Acho que to desistindo , não é por falta de amor, desistindo assim, também desisto um pouco de mim e morre mais um pedaço meu, um grande pedaço...
Mas seria absurdamente louco, forçar um sentimento resistir e existir no outro.

Acho que preciso ir embora...


P.S: Imagem clichê.... mas eu adoro os clichês.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

In my place/ Fix you/ Lost


Pensando aqui, pensando ali... Mil pensamentos perdidos por aí.
Eu as vezes queria entender muitas coisas, mas logo em seguida prefiro realmente não pensar, mas volta e meia eu me pego por ai com os mesmos, redundantes pensamentos na minha cabeça.
"WTF que tipo de pessoa eu sou?"
Poxaaa... Lá estava eu, perdida como sempre... Não conseguir ficar quieta...

Não aguento mais ouvir promessas, elas são quebradas, não aguento mais essa vida. Todo mundo mente o tempo todo...Enquanto isso vou querendo viver bem com todos e nisso tudo não consigo viver bem comigo mesmo.

Sabe eu acabei descobrindo que faço bem o papel de ex. Consigo ser amiga, consigo conviver bem sem sentimentos, sem desejos, afinal já passou e talz, mas outro dia fui tomada por um sentimento horrível... Um pensamento, sei lá: "- Devo ter nascido eu, para ficar só, ou para ser a BBF de todas as minhas ex, ou gurias que já fui afim" arghhhhhhhh,

"não se afaste gosto muito de tu."

"você é tão legal"
"quero você pra sempre comigo"
"você é muito importante para mim"

Como eu posso acreditar que sou tudo isso e mais um pouco se no final das contas eu estarei sozinha de novo, as vezes por muitas vezes, quase sempre... me sinto só até cercada de pessoas.

Seguirei a vida, ainda perdida ....
Eu queria ser forte para você, queria ser a pessoa certa, mesmo errada, eu queria ser a pessoa para você. Queria poder segurar sua mão, quando acordasse no meio da noite com medo... Queria te consertar, te proteger, mas receio não ser, nem poder fazer nada disso.

"Em meu lugar, em meu lugar
Estavam linhas que eu não podia mudar
Eu estava perdido, sim
Eu estava perdido, estava perdido
Cruzei linhas que não deveria ter cruzado
Eu estava perdido, ah sim

Sim, quanto tempo você tem que esperar por isso?
Sim, quanto tempo você tem que pagar por isso?
Sim, quanto tempo você tem que esperar por isso?
Por isso

Eu estava assustado, estava assustado
Cansado e despreparado
Mas eu esperei por você
Se você for, se você for
Então deixe-me aqui sozinho e abatido
Então eu esperarei por você, sim

Sim, quanto tempo você tem que esperar por isso?
Sim, quanto tempo você tem que pagar por isso?
Sim, quanto tempo você tem que esperar por isso?
Por isso, sim

Cante por favor, por favor, por favor
Volte e cante para mim
Para mim, mim
Vamos lá e cante pra valer, agora, agora
Vamos lá e cante pra valer, para mim, mim
Volte a cante

Em meu lugar, em meu lugar
Estavam linhas que eu não podia mudar
Eu estava perdido, oh sim, oh sim"









domingo, 19 de fevereiro de 2012

È carnaval meu bem....


Hoje domingo dia 18 de fevereiro, pleno carnaval no Brasil estamos aqui Eu (Jacimile), Elson, Simone, Isamara (quase não lembrava o nome, esta, estar chupando laranja) e o Tiago.

Estamos aqui no fundo... (celular de Elson acaba de tocar ... Isamara não para de rir de Elson falando que nem macho com Stephen no telefone.) Agora tive que parar de escrever para discutir porque demorei de ir lavar a louça com Isamara, sempre Isamara sendo a velha rabugenta da vez. Agora estão em uma discussão sobre as mentiras de Simone que são várias, ela disse que o Ulrich foi ao Jô Soares, (risos).

Nesse momento Elson é o narrador da minha merdinha aqui, Isamara continua reclamando da louça, e falando empolgada que eu escrevo sem olhar . kasosakosa Pegaram a Simone para Cristo.( para os noobs que não entenderam ... meu nome não é google) ...

Agora a rabugenta... Chamarei a Isamara assim, porque nunca vi uma menina tão nova, parecer tão velha... (desculpes senhores idosos, que não são reclamões.)

O pensamento aqui é cortado a todo o momento... O Tiago não está no meu campo de visão, na verdade eu só consigo vê essa tela de pc, e sentir o cheiro de papel queimando...

Isso devido a Simone está ascendendo o fogo para o nosso grande churrascão de lingüiça, coisa que o Elson e o Tiago adogam!

Eu estou com muito sono e cansada, com fome também vi do trabalho direto para cá. (mentira passei em casa antes, voltei em casa para pegar carvão com Isamara e Tiago onde me sentir bem confortável caminhando com eles nesse clima que está tão legal)

Agora eu consigo ouvir a voz do Elson pedindo sexo pra Isamara, e olhe que ligaram o som aqui no pc.... na verdade o WMP travou e estamos ouvindo um som ruim do caralho pois a qualidade das caixas são tensas de mais, e esta plugada no celular do Elson porra.

Ontem pink (simone para quem não sabe, daqui pra frente me perdoem se eu mudar o nome dela algumas vezes é porque a criatura tem vários nicknames, tipo cobras, pink...)

Fez um “reggae” em sua casa, onde rolou uma galera inesperada ( sim eu estou sendo boazinha, até de mais, to sendo educada) rolou gente que nunca vi na vida, mas antes de falar dos sentimentos ruins vou ressaltar que reencontrei amigos de outras vidas aqui, amigos de quando comecei a sair para curti mesmo, e sentir fofinho no meu coração...

“Izamara esta me recriminando por está querendo ser uma futura escritora famosa de FSA ancora do JN” – Élson acabou de dizer isso como se fosse eu pelo fato da Isamara está me achando idiota nesse momento em que escrevo.

Em uma luta covarde sobre a recriminação dos amigos que me atiram pedras e palavras rudes sem pudor, só porque gosto de escrever. Continuo aqui lutando contra tudo e todos e com minha força de vontade suprema e uma superação imensa ainda estou aqui nesse domingo cinzento...RISOS

Para tudo...

Pink ao ouvir o Élson ler isso grita “hoje é domingo de cinzas é?”

Acreditem se quiser, mas ela realmente pensou que existe um domingo de cinzas.

Quero mencionar que o Elson aqui tbm estar me ajudando a .... se queimar?

Ops! Ele está me ajudando a narrar esse Hard Day.

Elson quase vira o prato principal do almoço...

Mas voltando ao assunto da “mini festinha” aqui na casa de pink ontem, isso sim foi hard, tinha uma galega vinda diretamente do inferno ... ninguém sabia quem era e ela veio aqui desrespeitar a casa alheia..

È difícil manter uma linha de raciocínio aqui...

Pink acabou de dizer que a pessoa cultural que é a Izamara descobrir agora que se escreve com Z ... já fez teatroo.... Ahhh devo dizer tbm que o primo de pink de dois anos bebeu vodka mais cedo. Altos risos. O desespero de pink ao vê o menino com o copo e depois dando vitamina a ele foi hilário. Claro que ele mal bebeu, ele pegou o copo e logo que viu ele indo beber, mas sabe como é né? Pink exagerada já tava pensando que o menino ia morrer e ele nem ai pra vitamina, agora ele esta aqui rindo quando eu falo “epa epa!” e ele mexendo na caixa de som e olhando as latinhas de brejas de cima da mesa do pc. Ele ta olhando agora para o texto, será que ele sabe ler?

Então o dia aqui quando só tem a gente é legal..... O Tiago estava sentado na mesa batendo palmas sem barulho enquanto ouvia Toxic de Britney na versão rock, onde Elson fica gritando Vai Ananda rocks... so os fortes entenderam....

Agora Izamara queria que eu fosse secar a louça, mas o Pedi pro Tiago...

O José, está pegando minha latinha e rindo. Agora ele esta no meu colo e estamos ouvindo MCR.. enfimm ele esta se divertindo no meu colo e eu já cansei de escrever beijinhos beijinhos dps eu conto ou não.... vou ali agora tentar comer algo e matar alguém aksoksaoas brinks Perderia toda a diversão se continuasse aqui... (diversão?) akosskao claro claro.. aksoaks vamos la misturar essa zorra.... Kaiser com Skol e Schin! Vodkas e limãooo! E eu to aqui gritando que nem doida... pra o José que é o priminho da pink que quer ser alcoólatra desde de cedo..... ele gostou dos gritossss no meio dessa zueira, ele responde gritando.... até logo !

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Os olhos...


....São as janelas da alma, porta sei lá. "Você ja viu o olhar de Roberto Carlos? È o olhar mais triste que já vi, depois dele o seu. "
Na primeira vez que ele a viu, disse que notou logo seu olhar triste.. "por mais que em seu rosto esboce um sorriso , você não me parece feliz, parece que anda com feridas na alma..."
Ela sorriu, até hoje ela não sabe como se sente, mas sabe que tem feridas na alma, só não imaginava que alguém podia perceber...
Vaga e vazia, vagava de tardinha... queria não querer, queria o que não tinha. Queria não perder, queria em demasia.
Pensava que fugia, mas lutava com todas as forças que tinha. Tentava não rimar, mas a rima a perseguia!

As vezes , quase sempre coisas sem nexos saiam.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Ja que nao te tenho por perto vou tomar um sorvete pra alegrar meu dia ♫

Um grãozinho de areia perdido na imensidão de alguma praia em um profundo oceano a ermo...

Decaindo...

Estava pairando sob as nuvens, perdida na imensidão do paraíso, brincava de pular nuvem por nuvem, sempre muito alto, o alto que causava-lhe medo, porem em sua companhia o medo se esvaia. Era novo e diferente, era algo bom e sempre presente em tudo na sua vida, queria mesmo era deixar todo aquele sentimento e aquela paz, a vibe boa, intacta. Queria prezar o máximo que pudesse, queria por sua vida toda. Queria morrer em cada despedida. Sonhava em nao mais se despedi e fazia planos. No fundo algo apitava, la dentro seu sistema defensivo alarmava para ir mais devagar com tudo isso, mas nao conseguia controlar, perdeu as rédias dos sentimentos, nao queria mais saber da razão. De novo aquele pobre coração esnobava o cérebro, dessa vez nao tanto ja que ate o se cérebro estava apaixonado. Ela conseguiu voar , voar alto, subi que nem Ikaru foi em direção ao sol, sabendo que ia se queimar, quis se queimar, se queimou, chorou, muito alto, tudo em demasia, pensou nao suportar mais a dor, mas suporta, suporta sim ,gente.
Antes quem voava, agora anda, anda com uma certa dor amarga no lado esquerdo do peito, uma sensacao de que nao esta completa, pensa que perdeu suas asas, pois nao consegue mais voar, nao consegue mais ir pro alto. O medo voltou? Sem você tudo e escuro , nada e seguro, vejo ela sem rumo, nao consigue mais voar. Ela pensa em consertar sua asa quebrada e descansar como diria o Renato Russo, porem nem isso hoje da, hoje nao dar.
Antes quem voava, agora anda, anda tropega, caindo, sentindo dor. Coisas da vida, eeh assim, tenta se conformar, sabe que tem que passar por isso para se recuperar, nao sabe se vai consegui voar novamente, no fundo sabe que tudo passa, mas nao quer ficar sem voce. Nao se sente bem assim.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

"Sometimes it lasts in love But sometimes it hurts instead Sometimes it lasts in love But sometimes it hurts instead, yeah"

I know it's... But my small heart , is small . Really.
My english is fail...
I tried be a runaway, but anywhere would not be good enough, I need you. All my loves , all my pains, all my hates and happines are nothing without you. Im so crazy to imagine.
fuck you. nao quero mais escrever as,saksaoksoaksokas

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A saudade de escrever bateu, a saudade de bater escreveu


Ela estava ali sentada, deitada, em pé, desajeitada... De qualquer forma ela estava ali. Já tinha tentado achar respostas para suas perguntas, mas ai um dia decidiu não perguntar mais, e começou a viver, sem muito no que pensar, porém as vezes era inevitável não pensar, não querer as tais respostas de novo, mas ela decidiu ignorar muita coisa para não ficar obcecada por respostas que talvez não a levasse a nenhum outro caminho....
Caminho... caminhoo.... Caminho esse que ela mal sabia qual era, mal sabia é muito bondoso, caminho esse que ela desconhecia totalmente, todavia continuaria andando, porque parar seria bobagem, ela nem sabia onde era o ali que ela estava, mas estava e não podia continuar porque algo a empurrava, algo também a limitava, ela queria correntes, também queria quebrar as mesmas. Antitética como sempre, queria tudo e também nada queria.
Acordou, nem sabia se estava dormindo, nem sabia de nada, se estava em transe, se não estava em nada, apenas despertou, não sei se é o termo certo, porque se parar para analisar direito, as vezes ela parece que ainda está dormindo. Enfim, quando se deu conta de onde estava, parecia não ter mais como recuar, o lance agora era prosseguir, lutar e até o fim, coisas que ela outrora nunca tinha se dado o trabalho de fazer, era muito mais simples fugir e ignorar tudo, assim como ignora as respostas, foge do que lhe fere, procura atalhos e mais atalhos para amenizar as dores que sentes, dores que as vezes são inventadas por ela, outras pelos outros, e quando ela se lembra que queria tanto ser apática quando mais nova, se depara com um novo medo, o medo que seu desejo tenha se realizado, mas daí por pensar de mais, mesmo quando não quer, logo lembra que se sentiu medo não esta apática, só que agora está mais covarde, ignorando muito mais, porém não tem como agir de outro jeito.....Não ainda, parece um bebê desorientado, uma criança que vive em busca de instruções, que apesar dos apesares, acredita muito fácil nos outros humanos, mesmo que por diversas vezes acredite desacreditando.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

como se comportar


Eu não sei bem como reajo a certas atitudes, eu não sei, não gosto do meu jeito, assim é claro que gosto de mim, mas tem muito em mim que não gosto e não consigo entender nem suportar, já postei aqui que queria um manual de instrução para viver....

"vou sair vou esquecer meu nome vou me distrair vou criar desordem até amanhecer..."

"Sabe lá o que é se comportar...." Sei lá acho que ninguém me entende, e tem umas jacis dentro de mim que também não se entendem... Eu não sei como é viver, eu sei que tenho fortes bloqueios com meus sentimentos...

Quando você cai de mais, você acaba ficando com medo de altura, daqui de cima tudo é bamba.
Depois que você tem um coração quebrado e estraçalhado é dificil se manter confiante, pior do que você carregar um cemiterio na cabeça é você não saber o que te move é ter medo de agir, é ter medo de não agir.

Pior é quando você sabe o que quer, mas se sente incapaz. Vontade de voltar para aquele buraco que é moradia fixa do meu ascendente, mas sempre que a maré baixa eu me atrevo a sair da toca, me esquecendo assim que tem horas que sou invadida por imensas ondas.................................


aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa


Não devo de fato ser uma boa pessoa. Queria de fato ter a coragem que outro dia procurei, procurei coragem para fugir e só consegui me manter parada aqui inerte, medo do desconhecido.


blá blá blá!
Eu não sei mais se eu sou
Quem acha que eu devia ser



Estive pensando durante esse tempo quase todo em postar algo sobre o tempo, o excesso e a falta, Eu era tão ociosa que mudei o nome do blog para esse, e agora nao tenho mais muito ocio, o que de fato é bom, vou prolongar mais um tico o post sobre o tempo e vou escrever sobre outras coisas na próxima postagem