...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

sexta-feira, 14 de março de 2014

Olá mundo...


O mundo gira
Você gira junto
 Ou você gira o mundo
O seu ou o  de alguém....
 Ou o mundo te derruba 
Você cai sem ninguém 
Levanta e todos aplaudem
Gira o mundo, derruba tudo
Constrói tudo outra vez 
Chora , sorri é bom e ruim
Estranho e normal 
O mundo só não para,
Você sim ai cai por fim
Só não pode esquecer
Quem domina o mundo é você.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Mas um perdido achado


Uma página em branco, é isso que a vida é agora.
Já foi preto, cinza, preto muito escuro e agora é só uma página em branco, consegue  entender isso? A imensidão do vazio de uma página em branco é cruel, o não sentir chega a se misturar com o sentir em demasia, ou vise e versa, é complexo, o abstrato incerto às vezes passa a ser concretamente certo, e o que doía outrora continua doendo agora.
Deveria ter passado, mas não supera assim, não se recompõe assim, mágoa porque ainda não evoluir a tal ponto, ciúmes e até recalque por não ter, não poder, não tocar, misturando a outros sentimentos, desejos.
Noite, fria noite e o desejo nos teus beijos, ou não. Alucinação. Beijo amor, sexo... Não me apetece mais no momento, não sei em qual momento voltará a apetecer.
Saudade da vida, vida saudade.
Nessa madrugada só, observo as notas musicais do silêncio e observo as teclas agredirem a página em branco.
O ar rarefeito, a dificuldade em ser perfeito,  saudades daquela sensação da liberdade acompanhada, o que me restou agora foi a solidão...



24/01/2014

sábado, 8 de março de 2014

Relatos de uma crise de outrora

De repente mesmo não estando só, um vazio , um nó e não adianta tentar desatar , você só consegue ainda mais se enroscar.
Não adianta tentar não querer pensar no todo, a todo o momento as partes  se juntam e agora talvez  seja mais difícil, porque,  na sua mente não há ninguém que possa lhe entender. Pensando em fugir, afinal é  o que sabe fazer de melhor, mas decidiu ser uma pessoa diferente, e isso de não ser o que era é estranho, tentar ser alguém forte e do bem as vezes pode parecer assustador.
Tentar ser durona,  insensível... O muro desmorona e você não tem para quem ligar, não tem com quem chorar, as ultimas palavras todas, foram só marteladas e seu coração de novo doeu, na sua mente você tem feito por onde tudo dá certo, tentado manter as coisas no lugar, porque há um sentimento , tem um amor e uma vontade de que as coisas fiquem bem, mas do outro lado da linha não há ninguém,  então é só você , um lápis , um papel e uma equação de quinto grau, sem professor, sem colegas, não tem uma sala de aula, tem apenas a prova,  e em  suas mãos a decisão de faze-la ou de voltar.
Você quer ir em frente, quer ir  junto, quer acompanhar, mas não sabe se é bem compreendida, nessa vida de cão só encontrou decepção não entende esse mundo, não entende nada, sente vontade de ficar, sente vontade de ir, no fundo as vezes deseja nem existir.­­
Coexistir é pior, você já existe não pode parar assim de ser matéria, queria ser nuvem, queria voar, queria não ser.
As pessoas criam expectativas em cima de você e esperam que você seja assim do jeito que elas imaginaram que você seria só em ver seu rosto, em uma imagem, talvez um retrato, mas nem você sabe quem você é, e anda em uma depressão disfarçada de felicidade, para não cair nos braços da maldade.
Cada pessoa que encontra é uma nova experiência e não entende porque os seres humanos são ruins, almas sujas, pessoas que se auto afirmam destruindo outras vidas.
Destruindo sem matar, talvez seja pior assim....
E tanta coisa que ficou laços que amarram, mas não prendem.... Pensamento prolixo, irônico, inquieto e sem iniciativa, talvez você realmente tenha crescido, mas não gostou do mundo dos adultos e não sabe como pode voltar para a placenta da sua mãe, por mais que já tenha implorado aos gritos: “ Mãe, placente-me!!!”
Você não tem escolha , você não pediu, precisou existir então agora você está aqui, perdido, sozinho, mesmo que não esteja sempre só, às vezes é difícil simplesmente existir, é mais fácil pensar em sumir, mas infelizmente a vida não é o sitio e não tem o pó do pirlimpimpim ai você é obrigado a continuar aqui, as vezes sem entender , sem compreender e sem ser compreendido....
Escrevendo porque já não há quem me entenda, quem me escute, escrevendo para tentar não ficar sufocada e morrer cheia do vazio.


26/10/12     Jacimile Martins.