...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

sábado, 5 de janeiro de 2013

Daria um livro, mas vou apenas escrever alguns textos. Parte I

O mundo caia cor de cinza preto escuro na minha cabeça, a vida aqui andava embaralhada sentimentos sempre afogados no álcool.  Tudo sem cor, degradê de cores mortas  ao meu redor...
 Eu legal , bonita e deprimida, cansada desses tons de cinza, preto ou qualquer cor que nem existe de tão opaca que é.
De repente comecei a deixar os sons tomarem conta de  mim e misturas de cores de todos os tipos apareceram na minha vida, parei de ficar em casa ouvindo música e me lamentando na frente do pc, conheci várias pessoas, algumas delas chegaram perto de mim, deixei. Nenhuma me prendeu.  Não conseguia me prender a nenhuma delas, tinha acabado de levar um pé na bunda, não queria deixar o meu popó roxo novamente. O que só fez meu mundo escuro ficar sem brilho algum, o que só aumentou a minha solidão.
 A vida já estava um caos e esse pseudo relacionamento era minha válvula de escape, me apaguei tanto a isso que acreditei que era amor de verdade, mas em um mundo caótico, cheios de zumbis, qualquer pessoa que apareça querendo te ajudar você acha que é o oásis no seu deserto interior.
Descrente , incrédula, amarga , mal amada.
Trabalhava de domingo a domingo e saia quase todas as noites nos finais de semanas, criou um laço forte com Natasha e Orloff, mesmo antes de levar o pé na bunda já andava deprimida. 
Tinha um amigo (pensava que tinha) a gente bebia junto, e eu desabafava com ele as minhas lamurias, ele parecia sempre me entender, dizia o que eu precisava ouvi nas horas ruins, considerava ele um amigão, apesar do pouco tempo que nos conhecíamos, tínhamos um projeto de banda, a música me amenizava.
2012, dois mil e doze, 2   0   1   2  dois, zero, um e dois... Esse ano começou estranho, quando 2011 acabou e eu tava lá na praia  abraçada com minha garrafa de Orloff, ouvindo Pink gritar no meio do mar, senti uma tristeza descomunal em relação a minha miragem (oásis) cai em mim, sabia que eu andava fantasiando coisas de mais. 
Em maio de 2012 decidi sair de casa, depois de uma proposta de emprego, fui morar  só com um amigo em   Salvador. Ainda lutava para tentar compreender as coisas que aconteciam ao meu redor. 
Sai de casa um mês antes de completar 22 anos, fui tentar andar com minhas próprias pernas, queria o equilíbrio, estava sofrendo por um amor que nunca existiu... Amor não era, aquilo era outra coisa.
Preferi criar uma meta, deixei Natasha e Orloff um pouco de lado, não aguentava mais os pedaços do céu despencando na minha cabeça.

 22 anos, com pessoas estranhas, diferentes  e egoístas.

È claro que nem todas, quase todas do meu convívio eram sim, assim ruins, por mais que boas,  enfim eu me sentia só. 
Já tinha superado o meu falso oásis, estava em um outro relacionamento, suave e legal com a unica pessoa desse meu convívio que mais tarde se mostrou ser a mesma pessoa que eu conheci , porque o resto dos meus pseudos amigos, só me apunhalaram pelas costas, frente e lado.
Meu aniversário de dois patinhos na lagoa  foi nostálgico e deprimente, a intenção foi boa de me fazerem uma festa surpresa, (a primeira na minha vida) mas eu passei o dia 11 todo trabalhando, cheguei em casa tarde , tomei banho de chuva, cabeça doeu forte sem contar que as pessoas que organizaram essa festa mais tarde se mostraram não serem tão meus amigos assim como pensei.

Morei 3/5 em Salvador, até me sacanearem, minha patroa, mãe desse meu amigo que eu morava, acabou acreditando que a escravidão tinha voltado, trabalho sem remuneração.. Aê \o/

Foi aí que sai da capital da Bahia cidade linda e maravilhosa, voltei pra casa, passei três dias aqui, voltava a andar deprimida e descrente e acabei por fazer umas bobagens que arruinou o meu relacionamento.
Mais uma vez decidi viajar para espairecer ia passar só um final de semana na praia e acabei por morar em uma ilha. Outra etapa da minha vida iniciou-se.... 

Não tenho idade para ter vontade de me acomodar....



Nenhum comentário: