...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

domingo, 12 de agosto de 2012

Happy father's day...

Oi. Tudo bem? Espero que sim.

 Não sei como consegue dormi de noite,as não estou aqui para te julgar, na verdade queria te pedi desculpas pela nossa ultima conversa no msn, quando eu te desrespeitei, mesmo a gente não se entendendo direito e o senhor não me conhecendo, não sabendo nada de mim, sou sua filha e lhe devo respeito.

 Vim aqui porque há alguns dias já eu tenho pensado muito a respeito da nossa relação, não consigo lhe entender, não consigo imaginar porque as pessoas abandonam os filhos, largar a esposa é até normal, há separação, divergências de ideias, convivência insuportável, aí a separação é algo inevitável e é até melhor mesmo separar, mais saudável, mas abandonar um filho?? 

Por mais rebelde que ele seja, por mais teimoso, eu acho assim que os pais tem obrigações com ele, a vida toda sabe? È diferente de um amigo que você não se dá mais bem, é um filho, é um pedaço de você. Assim eu penso. Penso também que sou uma menina boa, e não posso me permitir mudar e carregar ódio no meu coração por causa do senhor, não posso ficar com raiva e mudar  meu jeito de ser por causa de ninguém....


Não posso me tornar ruim por causa de pessoas ruins, meu lema de vida é sempre melhorar. O senhor talvez não se orgulhe de mim, talvez nem se importe, talvez se importe... Não sei.


Deveria saber que eu sempre quis conversar com o senhor, sempre quis ser sua amiga além de filha, mas o senhor se fechou, nunca deixou eu me aproximar, nem para contar nada de mim, nem para falar nada do senhor.


Sabe quando eu cresci que comecei a compreender mais as coisas, eu entendi que errado ou não todo mundo tem um motivo para fazer as coisas que fazem, eu entendo sua profissão estressante, a vida que o senhor leva, imaginava, ainda quando a gente morava junto, que todo esse seu jeito hostil de ser pudesse ser problemas internos, dificuldades pessoais... 

Sei que o senhor não sabe, mas sou uma  pessoa que tenho muitos amigos, e quase todos eles conversam comigo desabafam suas coisas e eu sempre ajudo sabe? E eu ficava pensando como eu poderia ajudar tantas pessoas e deixar o meu próprio pai assim, todo amargurado, pensava por vez que lhe faltava uma boa amizade e eu queria ser sua amiga... 


Talvez não tenha tentado o suficiente...


Queria tanto conversar com o senhor sem aquele medo de numa briga qualquer o senhor jogasse na minha cara qualquer coisa que fosse, mas nunca tive essa segurança.


Não sei se sabe, mas o senhor durante minha infância foi meu herói, meu referencial, queria ser que nem o senhor...E agora sinceramente é a ultima coisa que quero, porque ainda não entendo o que leva o pai a desistir de um filho e quando eu tiver o meu, por mais que por algum problema, tivermos que morar longe um do outro, não vou largar-lo.

Não posso deixar uma parte minha, que me tem como referencial por aí, sozinho... 


Eu sei que o senhor é uma pessoa boa, mas não pode ser boa só com os estranhos. Poxa eu sou sua filha e o que sabe de mim? 

Sabe eu tinha todo o motivo do mundo para ser uma pessoa pior, revoltada e hoje em dia eu sou só uma pessoa que luta para não se tornar uma pessoa ruim, que luta para ter uma vida estavel, que tenta viver nesse mundo cão, que tenta se virar só. Não é fácil, ninguém disse que a vida era fácil... 


Eu tenho a melhor mãe do mundo e agradeço a Deus por isso todo dia porque se não fosse ela, sei lá o que seria de mim....  Quando o meu herói virou meu carrasco foi muito triste.... Eu me sentia só naquela casa, porque eu não tinha um relacionamento muito bom com minha mãe também, o senhor sabe disso, eu sempre fui ignorante, grossa e eu e ela a gente brigava muito, não sei se lembra mais eu e  o senhor eramos muito proximos e quando o senhor me abandonou a gente ainda morava junto, e eu me sentia sozinha naquela casa, dai até eu me aproximar de minha mãe eu sofri muito... Até eu ter alguém comigo lá ...

Sempre amei os dois do mesmo jeito, mas o senhor mesmo sabe eu discutia muito com ela, minha irmã andava mais com minha mãe,, e eu com o senhor, mas isso não durou muito, né?


Eu só queria ter meu herói de volta... E agora o que criamos foi um abismo entre nós...


Mas ainda estamos vivos, e eu não desistir... Sei lá tenho muita magoa aqui dentro, mas sou uma pessoa fácil de perdoar... Tá sendo dificil, mas já faz alguns dias que travei uma luta interna para tirar toda magoa do senhor de dentro de mim....


Quero ser uma pessoa melhor, espero que o senhor também comece a querer ser um ser humano melhor...


Feliz dia dos pais.




Jacimile Martins