...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

sábado, 14 de julho de 2012

Um recanto, um canto, um lugar de encanto



Não dava para continuar no mesmo lugar
Queria sair, correr, vencer, voar.
Queria fazer rimas mais bonitas
Queria a positividade
Dois patinhos na lagoa
Eram tão distante de mim
Agora nadam aqui
Traços, linhas...
O tempo não deixa nada passar sem marcas
Ele cicatriza as feridas, porém não esconde a cicatriz
Tantas vezes os pés estiveram no lugar das mãos
O coração no lugar da boca
Quantas vezes correu sem direção?
Ou pensou que ia ficar louca?
Queria sair, queria se esconder, se afastar de tudo que lhe causava dor.
Brincou que não existia, disse o que não queria
Aceitou o que não devia.
Chorou por ser bichinha tão arredia.
Queria carinho, queria colo, queria sua mãe;
Queria voltar ao útero dela.
Sempre querendo em demasia
Talvez por não ter
Pensou que podia...
Tentou desistir, tentou prossegui queria chegar ao fim.

 Jacimile Martins

Nenhum comentário: