...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

sábado, 14 de julho de 2012

Roubando ideias que também me pertencem



Somente quando eu durmo você, se faz presente de verdade na minha vida.
Somente quando eu durmo, consigo de novo olhar seu rosto.
Apenas quando eu durmo, eu vejo aquele sorriso, aquele jeito de me olhar.
Quando eu durmo, tudo ainda estar lá, intacto do modo que deveria continuar.
Vejo você chegar sem nunca se afastar, muitas vezes prefiro não acordar, 
Nem ao menos levantar, tento voltar para aquele sonho onde você não soltava minha mão.
Tento voltar aquele tempo real, em que corria para encostar ao teu coração.
Todas tentativas parecem vãs, quando mais me aproximo, você vai sumindo.
Tão perto, dividindo a mesma região e ainda assim longe.
Ainda corro para alcançar teu coração, talvez eu, agora corra em outra direção
Por medo de mais uma vez perder o chão.
Quando eu durmo, posso te ouvi sorrindo.
Somente quando eu durmo, posso ter seu lado doce comigo.
Escuto sua voz me pedindo pra vê meu rosto, somente quando eu durmo.
Sinto você me protegendo e tirando toda dor de mim, apenas vejo em meu sonho
Você me pedindo proteção, você me estendendo sua mão.
Somente quando eu durmo. Não quero mais acordar então.

Inspirada na música de ther cors Only when I Sleep

Nenhum comentário: