...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Estranho

Toda vez que respiro doí mais, os suspiros , os sopros e as inspirações, não são mais, as mesmas, até  o meu silêncio mudou. Não imaginava sofrer assim, por amor.
Mudei, deixei, abandonei o meu bom torpor.
òdio e amor, os dois são um grande jogo de horror.
Eu temei em esquecer que o outro não pode ser o centro do mundo, não podia ser.
Agora eu me perco em um universo soturno  sem você.


17/05/2012 Salvador-BA

Nenhum comentário: