...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Coisas da vida....



Não tem muita coisa engraçada, mas eu estou sempre a rir.

Pensando, e mais uma vez falando sobre mim, acho que sou uma das pessoas que mais sofre oscilação de humor, nesse mundinho de Deus, mas estive refletindo sobre isso, acho que tanta mudança assim é, apenas a eterna busca do equilíbrio. As vezes parece que encontro ele, acordo me sentindo bem... Outras vezes acordo me sentindo mau, é um misto de coisas pretas e brancas...

Hoje em dia tento me controlar... Conto até dez... outro dia me ensinaram até, a dizer uma cor para cada numero, enquanto tento controlar toda minha fúria. ♥

Parece piada isso de "toda minha fúria"...

Infelizmente sou do tipo que parece ser bem mais feliz quando está triste... Do tipo que, não sabe externar direito toda à fúria quando ela surge, do tipo que algumas vezes parece não está sentindo nada, nem se importando. Suscetível a quase todo tipo de sentimento, do tipo que finge que é forte, mas por dentro .... Hmmm... Nem queiram saber como é, nem eu sei.

Sei lá...

As vezes pode parecer que eu não sinta, mas eu sinto. Não queria ser assim uma fingidora, não é muito consciente isso, não acho isso bom. Já me peguei até sem entender certas euforias de terceiros, as vezes vejo a vida como um grande texto, um texto que se passa em minha cabeça, uma dissertação com um narrador em terceira pessoa, observador, mas nem esse papel se encaixa comigo, as vezes prefiro não narrar.

Enfim nem sei o que estou a escrever aqui.... gosto da vida, até quando estou desgostosa,e não, não estou desgostosa dela. Hm.... È estranho sempre acho que sou mal compreendida.... Deve ser besteira minha.
Eu penso em não pensar e em só sentir, mas só de pensar em não pensar já estou pensando mais do que você possam imaginar, mas pensar não me breca, não me faz parar, eu vivo e cada coisa que acontece comigo, pode até me enfraquecer, mas uma hora há de fortalecer.

Isso de fingir me lembrou o Pessoa, quando diz:
O poeta é um fingidor. Finge tão completamente,que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.

4 comentários:

prihtrindade disse...

Eu acho que "externizar" seus sentimentos é uma forma de se aliviar e demonstrar ao mundo que voce se importa e que não se acomoda com tudo. Talvez soe banal aos seus olhos, mas isso faz muito bem.
beijos gata.

Jacimile disse...

lol Vamos que vamos, vivendo e aprendendo. Beijao priiiih

wldmr disse...

Esta poli-polaridade (tu nunca oscila entre dois polos apenas) é que te torna esta cria unica. Tu também fica melancólica (isto não significa que teu absorvente ta vazando) embora não goste de rótulos, acho que se aplica ao teu profile. Na minha opniao, quando voce diz: fingir ser forte, não significa que voce tem que sentir tudo só. O ser forte implica em dividir, compartilhar.
Gosto do tu escreve, ora profundo ora irônico, teu estilo tem fluencia e faz a gente pensar. Bah! Sintetizando: Você é FODA!

Jacimile disse...

AHAHAHAHHA Obrigada topogigio, quando eu estiver flutuando por ai, já sabem de quem é a culpa.