...

Palavras despejadas, as vezes sem o menor nexo aparente, com um sentido um tanto ausente.Um blog de uma pessoa romântica, mas um tanto fria, de uma pessoa sedenta da sua companhia.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Um achado perdido aí

Como sempre depois de tanto tempo olha eu aqui...

Encontrei um texto antigo aqui, remexendo o passado escrito e resolvi postar. Não tinha titulo estou pensando nisso aqui agora.

Incompreensível

Demasiadamente bizarro, é estranho eu ainda gostar de você,
E eu não consigo entender porque não consigo te esquecer.
Eu até já parei de tentar, só para não enlouquecer,
Mas quando deito minha cabeça no travesseiro
A primeira imagem que me vem
È aquela que eu não quero mais ver.
Eu fico me corroendo por dentro com raiva de mim
Por não ter te dito o tanto que eu te amo, sempre amei.
Agora depois de ter me despertado do sonho que era
Sempre está contigo, meu coração sofre aflito.
Anseio tanto parar de pensar no que não fiz.
Porém quando tento recomeçar a viver
Esse amor ressurgi mais forte.
Por mais que eu tente arranca-lo
Ele não quer desaparecer .
Cheguei a conclusão do que já sabia,
Agora está mais do que confirmado:
Morro um pouco a cada dia sem você.

Nenhum comentário: